ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

26 de maio de 2016

     Dor de outono.

Por entre as noites de outono
perco-me em sonhos perdidos
naufragada em meu ser
deslizo por entre as lágrimas
percorrendo o íntimo da dor
a poesia sofrida da alma vazia
deixada a deriva do amor perdido
que no outono voltou a doer...

                      Angela Souza (26/05/2016)
                                             Imagem Google
                     




Nenhum comentário:

Postar um comentário