ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

14 de outubro de 2012

CIUME.

Minha alma solitária
sente ciumes do sol
que brilha em seu rosto
da lua que ilumina sua pele
da água que toca seu corpo
do vinho que deixa seus lábios rubros
porque te amo e te quero
não te tenho aqui junto a mim
amore mio, me dói então
me corroê o amargo ciume
de tudo que te rodeia e está em ti
queria tocar-te agora com meus lábios
sentir o calor de teu corpo
mas apenas escrevo palavras falsas
de um poema em dor, solitário e vazio
de um tempo que não tenho você
na esperança de que virá me resgatar
e levar ao mar...



Nenhum comentário:

Postar um comentário