ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

2 de julho de 2012

MARCAS.

As lágrimas na face,
um olhar sem brilho,
passos em descompasso,
desalinho do ser...
 marcas do amor que partiu.



Nenhum comentário:

Postar um comentário