ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

21 de abril de 2012

O QUE SOU?

Perco-me por entra as notas musicais
deliro nos versos da bela canção
quem sou a final,  não sei.

Sou meu próprio mistério
em versos inacabados
sou a lua querendo crescer.

Sou o vulcão em erupção
a ventania intensa no inverno
sou um ser distante e incontrolável.

Sou o brilho do sol na primavera
o sonho que explode em paixão
o filme de romance ou mistério.

Sou o paraíso dos desejos
o arco-iris sem cor
ou o colorido do amor.

Quem sou não sei
mas basta-me ser assim
completa na alma lúdica.

Livre das amarras do cotidiano
livre para bailar no céu dos delírios 
sou o que sou, Venha decifrar-me...















Nenhum comentário:

Postar um comentário