ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

7 de setembro de 2011



                             MINHA POESIA.


Dedilho sonhos em versos
Desfaço o emaranhado da vida
Nas linhas do seu corpo crio poesia

Renovo minhas fantasias
Quimera de minha alma
Feitiço de meu ser apaixonado

Bailando com você deliro
Dedicando meu amor sincero
Com a força de um vulcão

Entramos na nova estação
Somos desejo e paixão
Formando um soneto de emoções

Sou o verso que você compôs
É a poesia de minha alma...






Nenhum comentário:

Postar um comentário