ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

8 de março de 2011

POR UM FIO....

Busco no vento o centro de meu ser que
perdido já por eras naufragou em emoções
esquecida pelo tempo senhor das horas
penetra nos sonhos do amor em busca de explicações

Olho na vitrina da vida sem me encontrar
como se tudo fosse apenas pó em final de estação
onde as folhas amarelas predominam e o perfume das flores acabou
no espelho apenas as rugas carregadas com lágrimas

Sinto o frio se aproximar estremecendo meu corpo
nas veias o sangue gelado marcando minha trajetória
cansada de sonhos inacabados, perdidos no espaço
sonhava em dançar nas nuvens e alcançar o infinito...

A solidão era minha grande companheira
quão irônico que ainda permanece
como uma sombra dentro de minha alma
vejo ao longe as luzes da cidade e estou aqui...

O vento está forte agora mas sem respostas
meu ser permanece calado apenas aguardando
o chamado distante que escuto por eras a fio
vou apenas bailar pela ultima vez ao som do mar...

Ainda uso meu vestido de festas e sonho em dançar nas nuvens...












Nenhum comentário:

Postar um comentário