ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

14 de março de 2011

CADÊ OS BALÕES COLORIDOS???


Jogávamos amarelinha num tempo sem dor
Sentindo o cheiro doce do algodão
A maça era do amor tão saborosa

Num tempo feliz te entreguei meu coração
Na leveza completa de meu ser acreditei
Agora divido espaço com a solidão

O tempo amarelou as folhas, tirou o perfume das flores
Os balões coloridos voaram para bem longe
Secaram-se as emoções de dentro de mim

A velha vitrola repete sempre a mesma canção
Do tempo que você deixou para trás
Tento curar a cicatriz tatuada na alma

Desfilo diante de todos os retalhos de meu amor
Como um refrão repetindo a dor sigo...


2 comentários: