ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

17 de fevereiro de 2011

FLUTUANDO.


Hoje acordei com sabor de saudade
Entreguei-me aos pensamentos
Naveguei por entre sonhos

Senti o doce sabor da solidão
Fiquei comigo mesma a sorrir
Flutuando como uma leve pluma

Aproveitei o tempo às horas
Criei versos dedicados ao amor
O vermelho do vinho na taça

A paixão escorrendo em minhas veias
Sentindo todas minhas vibrações
Pulsa loucamente meu coração

Finalmente estou comigo mesma
Venci a batalha da alma aflita
Agora me entrego ao amor...

Nenhum comentário:

Postar um comentário