ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

13 de janeiro de 2011

O CHAMADO DA DAMA DE NEGRO.(COM O POETA ALYSSON ROSA)


O Chamado da Dama de Negro



Vejo o vazio da tua alma
Não tentes mais fugir de mim
Quero te embalar em meu manto negro
Sente meu cheiro cinza, sem cor
Tua dor será passado, rumo ao infinito
Aceita meu domínio, já que em teus versos me chama
Clamas por mim sempre que sangras o coração
Em teus dias nublados sem cor e só lágrimas
Tentas me alcançar, agora aqui estou a te buscar
Aceita meu convite e vem....
    (Angela Souza)


Cacos de vidro espalhados no chão
Estou aqui perdido novamente
Tu estiveste aqui a noite toda
Eu pude sentir a tua presença
Me observando... me esperando...
Pude sentir o teu sussurro frio
O tempo todo a me convidar
O teu chamado é tão atraente
Sinto que não posso mais resistir
Guarda-me em teu manto negro, ó Morte!
    (Alysson Rosa)


Então não resistas mais a mim
Meu frio para ti será revigorante
Tu sentirás apenas como uma bruma do mar
Que levemente acariciará teu corpo
Serei teu poema de dor encerrado
Teu livro que chegará ao final esperado
Segurarei tua mão para que não tenhas medo
Tua aflição entregarás ao vento forte
Que levará ao vale das sombras sem fim
Vem, façamos um pacto de liberdade...
    (Angela Souza)


O sentimento de angústia é tão forte
Que parece querer me consumir.
Faz-me, na tua escuridão, sumir;
Sê, para a minha paz, o meu transporte.
Eu te imploro, ó Dama de Negro,
Deixa-me como um anjo alinegro;
Cicatriza, da minha alma, o corte
Atravez do corte que eu fiz no pulso.
Ignora este meu sangue já repulso
E leva o meu espírito, ó Morte!
    (Alysson Rosa)


Então bailemos nas trevas.....
    (Angela Souza)





Nenhum comentário:

Postar um comentário