ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

12 de janeiro de 2011


   A FRIA SOLIDÃO
A noite está fria. Calada. Solitária.
Na frieza desta noite te procuro
Procuro teu olhar, tuas mãos, tua boca, teu sorriso, teus beijos. Você....
Procuro na memória te encontrar
Encontrar-te para reviver momentos passados
Na afã de vivenciá-los desperto
Desperto para a dura realidade
A realidade da fria solidão
Solidão que sufoca
Solidão que atordoa
Solidão que abate e liquida
Solidão. Fria solidão
Não sei o que mais encomoda:
Se é noite fria
Ou a frieza da noite
Onde estás?
Te procuro
Te encontro
Escondida na minha lembrança
Te abraço. Te beijo. Me aconchego em seu peito
Te amo...
Estremeço.... Dedespero ..... Desperto...
Estou só . Tão só . Não estais aqui..
Choro. Lamento..
A noite invade minhas lembranças
A solidão volta. O frio aumenta.
Volto a sentir a frieza da solidão
Sinto a frieza
Solidão...
    Paulo Salazar.





Nenhum comentário:

Postar um comentário