ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

30 de janeiro de 2011

APENAS UM CONTO SEM FADAS.


Com o olhar fixo no horizonte
Vejo o castelo de sonhos que desmoronou
Você está tão distante... Tão longe...

Tentei alcançá-lo com olhar
Clamei com a força do coração
Tudo foi em vão...

O sonho de nos dois, chegou ao seu fim
Dolorosamente acabou como areia ao vento
Sem dó ou piedade você me deixou

Respiro o tempo que ficou
Apenas na lembrança da dor
Esmagado o coração se calou

A final, o conto de fada, não tem final feliz
Está longe da cruel realidade em que estou
O príncipe se foi em seu cavalo branco...

A donzela agora tece sua mortalha
Com linhas de lágrimas vermelho rubro
Aos poucos seus sonhos acabaram...

Sinto os fantasmas da solidão
assustando-me, como se mascaras de dor
zombassem de mim...

Triste poetisa que acreditou em versos de amor
desse conto sem fadas e com dor...






Nenhum comentário:

Postar um comentário