ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

24 de dezembro de 2010

ROSA NEGRA DE DOR...

O sol escondido nas nuvens
observa meu dia negro
e com lágrimas molha a cidade
compartilhando minha dor.

Sou a rosa negra no universo
a qual a beleza infinita não é vista
pois o negrume esconde o vermelho
rubro de meu coração...

Diante da tristeza todos fecham suas faces
minhas pétalas escuras afugentam
quem não sabe compreender
que meu manto escuro é ilusório...

Escondo minhas cicatrizes criadas
em nuvens escuras de dias nublados
das tempestades em minha alma
minha aquarela se tornou cinza...

Na cadeia da vida, escureci
levando minhas emoções
ao calabouço da dor
pétalas escuras numa nuance sofrida


O sol hoje não surgiu em minha vida
a chuva não lavou a dor e a rosa negra floresceu...



2 comentários:

  1. Olá Mari! Essa poesia é uma maravilha! Bela percepção do dia nublado. Dias gris,parece ser um espelho de nossas fuligens íntimas. É sempre um grande prazer degustar de tuas obras; parabéns! Feliz Ano Novo! Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Adorei Mari! Profunda e linda, quero ler muitas outras poesias tuas. Beijos Agnes !

    ResponderExcluir