ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

11 de dezembro de 2010

MINHA VIAGEM...

Voltei ao passado de meu ser
vasculhei o porão da alma
limpei as teias que ali nasceram
recuperei lembranças escondidas
me desfiz das rupturas de amor....


Tirei a poeira criada na mente
resgatei o coração envelhecido
libertei a alma da solidão sentida
curei feridas passadas  de um ser mutilado
nas suas emoções cansadas de sofrer...

Embriaguei meus sentidos
alucinei meu querer loucamente
flutuei em novos sonhos
descobri outros horizontes
dancei um novo passo...

Entreguei-me ao amor
que surgiu como um belo amanhecer
esqueci as lágrimas que dominavam
cada partícula de meu querer
voltei a sorrir com alegria...

Quantas vezes eu quis negar
o amor e tudo que me oferecia
me achava a dona de minhas emoções
agora fui vencida por essa vontade
tão doce que me assusta e domina...

Não posso fugir desse amor
com nome e sobre nome
resido agora na varanda de minha alma
tão limpa e clara como uma luz
brilhando toda manhã de verão...

O poema gótico intenso em mim
sangra de maneira diferente
em forma de luar na noite escura
o rubro domina na forma de paixão
enfim voltei a viver....


Nenhum comentário:

Postar um comentário