ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

25 de dezembro de 2010

MEU BRINDE.

Os fogos brilhando no céu
pessoas entre abraços e sorrisos
trocam presentes e beijos
tudo parece felicidade...

Deitada no peitoral de minha janela
observo tudo que está acontecendo
meu brinde é com fantasmas aprisionados
que nunca me abandonam...

Minha companhia são pedaços
de papel amarelados pelo tempo,
cartas que você me deixou antes de partir
mesmo sem querer partir...

Noite triste enfim para sonhos perdidos
dedicados a minha cruel  verdade
nos amamos tanto e agora estou só
diante da noite feliz....

O que bebo tem sabor salgado
pois são lágrimas intensas de saudades
de um tempo o qual brindamos ao amor
mas a dama de negro te envolveu em seus braços...

Noite sem consolo a não ser o de saber
que já não sofres mais, apenas eu no vazio,
brindarei ao negro sabor da minha noite feliz
onde você ainda vive em mim....

Um comentário: