ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

22 de dezembro de 2010

LAMPEJOS DE AMOR...

Lampejos de luz
apontam o amor
que nasceu das trevas
da solidão...

Em seus braços quero flutuar
apaziguar meu coração sofrido
que cansou de acreditar
caindo na desesperança...

Seu amor é um jardim florido
onde as papoulas vermelhas me dominam
pela beleza do vermelho reluzente
como chama da paixão...

Meu corpo agora clama
por seu corpo junto ao meu
o seu  me responde com prazer
ofertando seu perfume...

Num delírio de prazer
esquecendo a dor passada
ofereço minha taça transbordando
para você se deliciar...

lampejos de amor
   Que me fizeram renascer...


Nenhum comentário:

Postar um comentário