ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

4 de dezembro de 2010

Desisto desse amor cruel
que embala meus sonhos na tristeza
da cama vazia e solitária
meu corpo já não sente o mesmo calor
meus desejos se foram e não queimam mais
você me deixou muito tempo só
fui consumida pela amargura do vazio
das promessas vãs e falsas, ilusórias,
seu rosto está sumindo diante de mim
nunca o conheci,  foi apenas ilusão
desse coração feminino e traiçoeiro
desesperado querendo amar e você
chegou e tentou tomar posse, sem nem mesmo
ser livre para isso....
Cruel e sem piedade me fez dançar nesse palco
com flores de papel e musica da desilusão
meu amor agora nego a você, como um carrasco sem alma
me deixou pensar que era certo...
Me liberto de tudo que me prende ao seu mundo
pequeno e infeliz...
Diferente de você sou livre para amar...


Um comentário:

  1. Tristes, melancolicos mas lindos versos!Bela poesia!beijos,chica

    ResponderExcluir