ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

2 de novembro de 2010

Bloco de Notas.

Meu bloco de notas                                                    
triste no canto, olhava
esperando por minhas
palavras que não apareciam
havia  decido novamente
não escrever mais...
Mas a vontade de criar
aflorava dentro de mim
fervilhava em meu sangue
saindo por meus poros
como se houvesse um
fogo queimando em minha
alma, as palavras surgiam
como flechas em minha mente
então vencida e enlouquecida
diante dessa necessidade
voltei a escrever alucinadamente
num versejar profundo, intenso
na demência da poeta mulher
em descoberta do seu intimo
no desenvolvimento pleno
da alma que agora iria longe
dentro de si, do seu interior
é dar asas a liberdade plena
de uma alma feminina...





2 comentários: