ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

7 de outubro de 2010

Sou sua poesia.

Degustarei até o ultimo gole desses versos
revestindo minha alma de sonhos
na poesia que você me dedicou
em sublimes palavras de amor onde nossos corpos
se encontraram e fundiram-se em um só.
Seu versejar transpira desejos em letras
possuindo as linhas de minha pagina
outrora vazia na solidão, preenchida agora
com o azul da tinta rasbicada no papel,
onde me encontro em forma de poesia
leve como você me desenhou e desejou...
Sou a poesia que te encanta em sonetos
de amor, és meu querer delineado nas prosas,
degustarei entre meus delírios todo o seu versejar...




Nenhum comentário:

Postar um comentário