ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

15 de outubro de 2010

Poesia de Fábio Motta.


 Sinfonia Fúnebre.

Um ponto de interrogação

Deixaste em minha vida
Uma música soando triste
Vendaval levando tudo...
 
Não podes, imaginar essa dor
Nem tentes, decifrar meu amor
Indecifrável sentimento
Para ti, que nunca me amou...
 
Uma sinfonia fúnebre, tocaste
Meu coração sofre teu desprezo
Minh'alma corroída, me sufoca
Sofro com o fim desse amor...
 
Deves, sorrir com meu sofrimento
Vou suportar tua indiferença
Em teus sonhos não existo mais
É triste quando um amor se vai...  
(Fábio Motta)





Nenhum comentário:

Postar um comentário