ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

15 de outubro de 2010

Poema de Ricardo Vichinsky

Única verdade

Tua Ilharga, carne
Visgo
É tudo que desejo
Quando penso
Em tua boca
Esmaltada
Curvas sinuosas
Seios, calor
Virilha, coxas
Trêmulas
E o tudo mais
Penso breve
Em teus sussuros
Encantos
Na fome que ronda
Tua ilha
Pensando em  vida
Quente, intensa, suada
Que teu frenezi
Me esmoreça
E que breve retome
A luta,
Ascenda a chama
E vá me triturando
Com tuas formas
E mesmo assim
Cante ,
E ainda se desfaça
Em trilhas e gozo
Entre o começo sem fim
Como se essa
Fosse a única verdade

Nenhum comentário:

Postar um comentário