ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

27 de setembro de 2010

Ultima valsa.

Negro o cisne estava
no lago de dor, observando
as bailarinas a bailar
nas sombras da noite
com cortes na alma
sangravam seus pés
da boca escorria
o amargo sabor da derrota
alucinado dançou com elas
entre os espinhos da carne
talvez seu ultimo bailar
antes que todos seus sonhos
terminem como num sopro
e tudo chegasse ao grande final
em um ultimo encontro com sigo mesmo
tomou do mais puro veneno até
a ultima gota, sentiu o amor
quando esses partiu, nas sombras
do feiticeiro maldito
que a ele condenou ao desamor
agora ficou ali deixando o tempo
passar e em sua memória o filme da vida
continuava a passar e a valsa chegava ao fim....

Nenhum comentário:

Postar um comentário