ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

2 de setembro de 2010

Saudades de um amor.

Do passado volta em versos
como a terra molhada firme,
o amor de um Romeu, que o tempo
em nada esqueceu e nem se perdeu...

Um amor verdadeiro que por ondas
das horas precisou partir...
A angustia o levou ao horizonte
distante, onde a saudade nasceu...

Volta agora em pensamentos
pois você já adormeceu...
Seus olhos estão fechados.
Seu corpo não mais existe,

Meu coração não te esquece,
nem jamais te esqueceu, no
jazigo te encontras, mas
vive em mim com ternura.

Volta sempre em minha vida
pois criou raízes dentro de mim,
a saudade é infinita e você aqui está,
Meu amor eu te deixo, descansar em paz.


Eu descanso da dor, mas nunca de teu amor,
os anos se passaram, desde que Você partiu,
mas ainda sinto teu beijo e carinhos que trocamos,
Você meu doce amor, para sempre vou guardar...

Nenhum comentário:

Postar um comentário