ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

6 de setembro de 2010

O tempo.

De repente a luz apagou
negro os sentimentos ficaram
mas o tempo guardião das horas
senhor das eras e mistérios
que tudo sabe, se encarregou
de a luz trazer, brilhar o sol,
de dias passados você voltou
o coração balançou, na instância
do momento o moço retornou
a vida me desafiou e minha alma
alcançou, soberbo o tempo
de mim debochou...
Sem ação me deixou, vago momento
do nada ficou e brotou novamente
o desejo desse amor, que o tempo
senhor das eras me mostrou...

Nenhum comentário:

Postar um comentário