ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

17 de setembro de 2010

सेम रीमा ओऊ méतरीका.

Quando o sol acordou
não quis levantar,
a dor era grande,
por tanto te amar,
voltei a mim mesma,
rasguei meu coração,
aniquilei meu ser...
Você me magoou, torturou,
me esmagou em mil pedaços,
fez eu desejar sair desse mundo,
me envolver em sombras negras de dor,
escrevo coisas sem nexo, para me encontrar
poemas sem rimas ou métricas...
Sinto meu sangue escorrer pela veias
como se estivessem sendo derramado
por lamentar a escuridão envolta
nas lágrimas de mulher sofrida...
Maldito querer enlouquecendo
minhas vontades num delírio
de nem sei o que, só sei escrever
quem quiser pode lêr...

Nenhum comentário:

Postar um comentário