ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

19 de setembro de 2010

Amor e ódio.

Negro sentimento
carrasco desse coração,
acorrentada na dor,
lágrimas de sangue...

Nesse ódio e amor
que por você eu tenho,
como uma tempestade
dentro de mim...

Um amor com a força
de um guerreiro em batalha,
e tão suave como rosas,
se torna um vulcão...

Me deixa em estilhaços
como cacos de vidro,
mas dele eu me refaço
te odeio por te amar...

Suicido os meus dias,
enveneno minha alma,
acorrentada a essa dor,
mas você me deixou sem amor...

Esquecer esse amor ou
a mim mesma esquecer...


Nenhum comentário:

Postar um comentário