ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

12 de agosto de 2010

vem amor.

Vem amor,cantado em tantos versos
Que faz sofrer ,chorar e sorrir
Buscar no fundo da alma a essência,
o âmago de um todo ,dentro de mim.
Alucinado e louco desejo de se
entregar a esse amor eternizado
com carinhos presenteados em forma
de pétala suave na pele macia perfumada.
Amor de tantos sentidos,aguçados com
paladar e aroma dos teus beijos,
Deixa-me perder a razão e desbloquear
meus olhos do negro fato de te amar
assim,na proibição que a vida nos
apresenta,até clarear teu rosto no meu.
Eu poder toca-lo como a um anjo adormecido
tão sublime encanto que subitamente irradia.
Vem e que possamos juntos elevar nosso ser
na utopia desse momento,compartilhando
cada segundo do ar que respiramos...

Nenhum comentário:

Postar um comentário