ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

27 de agosto de 2010

Tempo...

As horas passam,
o vazio aumenta,
a solidão maltrata,
o coração dói,corrói...
Minutos que não voltam,
nesse espaço de tempo,
tão cruel, meus olhos
insistem nas lágrimas,
que lavam meu ser...
Quisera ter você agora,
aqui junto a mim, tirando
meu frio, aquecendo minha alma,
solitária...
Chamo e você não responde...
Meu canto triste, nessa canção
que clama em versos de dor...
Nesse chamado aflitivo...
Há, tempo, cruel devorador...

Nenhum comentário:

Postar um comentário