ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

25 de agosto de 2010

Releitura.

Num vago espaço de tempo,
além de todo tempo, poeiras
de estrelas desenham em
versos, minha alma complexa...
Definindo o horizonte, pedaços da noite
elevam meu ser ao infinito...
Na releitura de minha vida, com noite de paixões,
amores sofridos,esperanças soltas ao vento...
Escrevem o livro, na obscura noite de meus lamentos,
Agora refazendo minhas emoções, deito no travesseiro
da terra ainda molhada, meu corpo renova a energia
sob a luz do luar e o brilho estrelar, na cachoeira de sonhos
na minha nova releitura de tempos e tempos....

Nenhum comentário:

Postar um comentário