ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

7 de agosto de 2010

Otelo.

Quando você passou meu Otelo
meus olhos ficaram pasmos diante de tanta beleza
mouro de olhos negros e cheiro da terra
meu corpo estremece só de chegar perto do seu hálito quente
e alucinada desejei teu corpo como uma demente em sonhos
delírios e uma paixão,quero tocar-te...Me entregar em teus braços
e em teus abraços gemer de prazer e delirar até o amanhecer...
Seus beijos molhados me deixam fora de controle...Meu amor...meu principie ébano
Será apenas como nos sonhos,me entregarei sem reservas e te amarei até o nascer do dia...
Negra tua pele me envolve num êxtase de prazer sem fim e tão profundo como um mar revolto com ondas bravas nessa loucura de paixão...Infinito querer,na alva da manhã
aquece ainda mias com calor de corpos sedentos e envolvidos num emaranhado de amor...
Otelo meu mouro de lábios desejosos de prazer...Vem me amar e possuir até a ultima gota do meu ser..







.

Nenhum comentário:

Postar um comentário