ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

6 de agosto de 2010

Frágil.

Frágil como pétalas de rosas, molhadas pelo orvalho,
assim sou eu quando estou em seus abraços cálidos,
beijos eloquentes,carícias e calor...
E o forte desejo toma meu ser,devastando-me
por completo num louco querer ...
Até saciar-me docemente envolta em você...

Nenhum comentário:

Postar um comentário