ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

17 de julho de 2010

Tentativas de haicais.

Na noite luzes
pirilampos embalam sons
brilhos de amor.



Amanhecer colorido
flores ao embalo do vento
verdes campos.

folhas de outono
amareladas pelo tempo
a idade que passou.


Frio na janela
horas intermináveis
vidas que chegam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário