ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

20 de julho de 2010

Poeta.

Há um poeta com palavras de algodão
dos olhos de esmeralda e o sorriso
de um menino, os cabelos de avelã
a pele cor de maça e voz suave.
Tão doce sua presença, que como
pigmaleão esculpi as letras
com perfeição, seu talento me
encanta e tem minha admiração.

Nenhum comentário:

Postar um comentário