ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

22 de julho de 2010

Livre.

Sinto-me livre do amor
que me aprisionou
trazendo dor e mágoa
angústia e solidão.

Livre da dor de acreditar
de me entregar a esse amor
sem receber em troca o seu
brincou comigo e deixei.

Amo a mim mesma agora
aprendi a dura lição
dessa importante declaração.

De pensar em mim, um pouco mais
E deixar você no passado
aprisionado a seu ser tão instável.

Nenhum comentário:

Postar um comentário