ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

10 de julho de 2010

Banir meus sonho
Despir meu coração de seda
Esquecer de mim
Deixar florescer o amor
somente ao esquecer-te
Assim redimirei minha alma
Por amar aquele que perdi
Sem mesmo te-lo
Nem por um segundo
só dentro do meu pequeno e frágil
Coração de seda
Do meu mundo imaginário
onde nos amávamos
Doce e suavemente
Onde com minhas mãos
agarrava o paraíso
Dos sonhos inabaláveis
Assim banir meus sonhos
Não posso faze-lo
Seria abrir mão de mim mesma.






Nenhum comentário:

Postar um comentário