ESCREVER É UM VÍCIO QUE NÃO QUERO CURAR NUNCA.

30 de março de 2010

Não sofro, apenas vago pela cidade como um fantasma a deliciar-me com
o leve toque do vento tão suave que me arrepia a pele, como se fosse
você um ser vindo do além a me carregar em seus braços eternos
fazendo do momento um desafio soturno a alma, um convite para o infinito,
O qual aceito sem nem tentar recusar, pois meu fascínio é grande e me
hipnotiza por completo, sinto você dentro de meu coração rubro e vibrante
descendo em todo as as minhas terminações nervosas...
Continuo a vagar sem rumo e nexo, só sentindo ...

Nenhum comentário:

Postar um comentário